atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Prorenova será anunciado "nos próximos dias", diz BNDES

23/09/2015 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
O chefe do Departamento de Biocombustíveis do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Eduardo Cavalcanti, afirmou que as condições para acesso ao Prorenova 2015 serão anunciadas "nos próximos dias". "O programa já foi para a diretoria (da instituição) e deve ser semelhante ao do ano passado", disse em rápida entrevista a jornalistas nos bastidores da 15ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol, em São Paulo, nesta terça-feira, 22.
O Prorenova é a linha de financiamento do BNDES para a renovação de canaviais. Neste ano, o projeto foi anunciado junto com o Plano Safra 2015/16, em junho, com montante total de R$ 1,5 bilhão. Em relação aos anos anteriores, a divulgação das regras para tomada de recursos está atrasada. As condições para estocagem de etanol, no valor de R$ 2 bilhões, por exemplo, só foram anunciadas no fim de agosto, o que reduziu o interesse do setor sucroenergético pelo dinheiro.
Cavalcanti reconheceu que em 2015 as condições financeiras para acesso ao crédito "não estão tão favoráveis", mas ainda assim o BNDES conseguiu junto ao governo que parte da taxa de juros fosse em TJLP.
Dados do BNDES apresentados por Cavalcanti durante painel no evento mostram que entre 2012 e 2014 o Prorenova contribuiu para a renovação de 1 milhão de hectares de canaviais. O banco também financiou a armazenagem de 2 bilhões de litros de etanol. No total, o desembolso da instituição para o setor sucroenergético foi de R$ 7,66 bilhões nesses três anos. 
O chefe do Departamento de Biocombustíveis do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Eduardo Cavalcanti, afirmou que as condições para acesso ao Prorenova 2015 serão anunciadas "nos próximos dias". "O programa já foi para a diretoria (da instituição) e deve ser semelhante ao do ano passado", disse em rápida entrevista a jornalistas nos bastidores da 15ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol, em São Paulo, nesta terça-feira, 22.
O Prorenova é a linha de financiamento do BNDES para a renovação de canaviais. Neste ano, o projeto foi anunciado junto com o Plano Safra 2015/16, em junho, com montante total de R$ 1,5 bilhão. Em relação aos anos anteriores, a divulgação das regras para tomada de recursos está atrasada. As condições para estocagem de etanol, no valor de R$ 2 bilhões, por exemplo, só foram anunciadas no fim de agosto, o que reduziu o interesse do setor sucroenergético pelo dinheiro.
Cavalcanti reconheceu que em 2015 as condições financeiras para acesso ao crédito "não estão tão favoráveis", mas ainda assim o BNDES conseguiu junto ao governo que parte da taxa de juros fosse em TJLP.
Dados do BNDES apresentados por Cavalcanti durante painel no evento mostram que entre 2012 e 2014 o Prorenova contribuiu para a renovação de 1 milhão de hectares de canaviais. O banco também financiou a armazenagem de 2 bilhões de litros de etanol. No total, o desembolso da instituição para o setor sucroenergético foi de R$ 7,66 bilhões nesses três anos.