atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Região ganha fábrica de alimento animal feito de melaço de cana

15/06/2012 Cana-de-Açúcar POR: O Liberal Regional - Araçatuba/SP
Em março do ano que vem deve entrar em operação, em Guararapes, na região de Araçatuba, a primeira unidade fabril da América Latina que produz nutrição animal tendo como matéria prima melaço de cana-de-açúcar. A multinacional DH MBU Participações Ltda. é um braço de outras duas empresas a americana MBU-Techinologies e a holandesa De HGUs Animal. As obras do parque industrial tiveram início em março, com o serviço de terraplenagem. Hoje, segundo Éder Nakamune, os trabalhos estão na fase de fundação. Ontem, o gerente geral do grupo, George Ferre, concedeu entrevista coletiva para falar sobre o investimento. Antes de optar por Guararapes ele percorreu mais de 70 localidades em diferentes estados brasileiros. "Estava passando de carro pela Rondon quando vi fumaça de usina. Parei, tirei uma foto com o celular, enviei para um amigo e disse é aqui que vamos montar a fábrica", contou.

De acordo com Ferre serão investidos na construção do prédio cerca de US$ 18 milhões (dólares). A unidade está sendo construída em uma área de aproximadamente 80 mil metros quadrados, as margens da rodovia Marechal Rondon (SP-300), na altura do quilômetro 554, sentido Guararapes a Araçatuba.


Produção

Conforme o gerente geral, a fábrica terá um total de 18 mil metros quadrados de área construída , o que representa 1/3 da área total e deverá empregar até 60 pessoas, com capacidade de produção estimada em 60 mil toneladas por ano de nutrição animal. Tudo isso quando o prédio estiver operando em sua totalidade. "Mas temos uma área ao lado da planta que está sendo construída para uma futura expansão", explicou George Ferre.

O gerente geral do grupo, George Ferre, explicou que atráves do melaço de cana-de-açúcar a indústria de Guararapes poderá desenvolver uma série de produtos, de acordo com a necessidade do produtor, mudando a formulação. "Além de produzirmos daremos também consultoria para o criador", disse. George Ferre explicou que o diferencial do produto que será produzido em Guararapes é que o criador pode colocar o produto diretamente no pasto que o animal iria "segui-lo". Ou seja, o criador pode levar o animal para a melhor área de pastagem.

Inicialmente, a unidade de Guararapes irá atender o mercado regional. Porém, Ferre afirma que há estudos para que o produto fabricado na cidade seja importado e, num futuro, exportado, atendendo todo o Mercosul. "Nós já estamos estabelecendo contatos para isso (exportar)", garantiu Ferre. A nutrição produzida em Guararapes pode ser utilizada para caprinos, ovinos, bovinos e equinos.