atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Renovação de canaviais no Centro-Sul deve ficar entre 15% e 16%

22/09/2015 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
A renovação de canaviais no Centro-Sul do Brasil neste ano deve ficar entre 15% e 16%, de acordo com projeções do presidente da consultoria Datagro, Plínio Nastari. Conforme ele, essa renovação ficaria ligeiramente abaixo da média dos últimos anos, que é de 16,7%. As declarações foram dadas a jornalistas nos bastidores da 15ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol, em São Paulo.
Nastari comentou, ainda, que o El Niño neste ano pode ser o pior para o setor desde 1997 caso o volume de chuvas esperado para o Estado de São Paulo de fato acontecer. Caracterizado pelo aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico, o fenômeno climático provoca precipitações acima da média no Sul do Brasil e seca em áreas produtoras da Índia e da Tailândia. A expectativa é de que o El Niño deste ano atinja seu pico de intensidade em novembro.
A renovação de canaviais no Centro-Sul do Brasil neste ano deve ficar entre 15% e 16%, de acordo com projeções do presidente da consultoria Datagro, Plínio Nastari. Conforme ele, essa renovação ficaria ligeiramente abaixo da média dos últimos anos, que é de 16,7%. As declarações foram dadas a jornalistas nos bastidores da 15ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol, em São Paulo.
Nastari comentou, ainda, que o El Niño neste ano pode ser o pior para o setor desde 1997 caso o volume de chuvas esperado para o Estado de São Paulo de fato acontecer. Caracterizado pelo aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico, o fenômeno climático provoca precipitações acima da média no Sul do Brasil e seca em áreas produtoras da Índia e da Tailândia. A expectativa é de que o El Niño deste ano atinja seu pico de intensidade em novembro.