atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Safra da cana-de-açúcar deve encolher 20% na região

09/09/2014 Cana-de-Açúcar POR: Folha da Região
Uso de máquinas também interferiu na produtividade deste ano, segundo entidade
Araçatuba é a região do centro-sul do País onde se espera a menor produtividade da cana-de-açúcar na safra 2014-2015. A quebra nos 43 municípios da região administrativa pode chegar a 20%, avalia o CTC (Centro de Tecnologia Canavieira). De acordo com a entidade, o fator que mais afetou o bom desempenho foi a seca. Sem matéria-prima, pelo menos cinco usinas projetam parar suas indústrias até o final deste mês.
Conforme dados parciais divulgados pelo Centro de Tecnologia, a evolução histórica de produtividade para a região medida em TCH (Toneladas de Cana-de-açúcar por Hectare) mostra que a expectativa deste ano, avaliada até o momento em 70,8, não deve alcançar o índice averiguado na safra anterior, de 78,4. 
Quando o desempenho de Araçatuba é comparado com as demais regiões do centro-sul, o indicador fica ainda mais distante, tendo em vista que na parcial 2014-2015 o índice alcançado até o momento foi de 78. Na safra passada, o índice apurado foi de 79,6 para o centro-sul, onde se concentra, segundo a entidade, cerca de 90% dos canaviais existentes no Brasil.
ESTIAGEM
“A estiagem foi o principal fator da baixa produtividade, o que está ocasionando o término da safra mais cedo. O clima restritivo - com temperatura alta e seca -, aliado ao solo fraco e arenoso, quando comparado ao de outras regiões produtoras, intensificou a crise no campo”, avaliou o gerente de marketing do CTC, Virgílio Vicino. “Tivemos ainda a falta de chuva no verão passado. O índice de precipitação pluviométrico ficou 57% abaixo do esperado para os meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro”.
Uso de máquinas também interferiu na produtividade deste ano, segundo entidade
Araçatuba é a região do centro-sul do País onde se espera a menor produtividade da cana-de-açúcar na safra 2014-2015. A quebra nos 43 municípios da região administrativa pode chegar a 20%, avalia o CTC (Centro de Tecnologia Canavieira). De acordo com a entidade, o fator que mais afetou o bom desempenho foi a seca. Sem matéria-prima, pelo menos cinco usinas projetam parar suas indústrias até o final deste mês.
Conforme dados parciais divulgados pelo Centro de Tecnologia, a evolução histórica de produtividade para a região medida em TCH (Toneladas de Cana-de-açúcar por Hectare) mostra que a expectativa deste ano, avaliada até o momento em 70,8, não deve alcançar o índice averiguado na safra anterior, de 78,4. 
Quando o desempenho de Araçatuba é comparado com as demais regiões do centro-sul, o indicador fica ainda mais distante, tendo em vista que na parcial 2014-2015 o índice alcançado até o momento foi de 78. Na safra passada, o índice apurado foi de 79,6 para o centro-sul, onde se concentra, segundo a entidade, cerca de 90% dos canaviais existentes no Brasil.
ESTIAGEM
“A estiagem foi o principal fator da baixa produtividade, o que está ocasionando o término da safra mais cedo. O clima restritivo - com temperatura alta e seca -, aliado ao solo fraco e arenoso, quando comparado ao de outras regiões produtoras, intensificou a crise no campo”, avaliou o gerente de marketing do CTC, Virgílio Vicino. “Tivemos ainda a falta de chuva no verão passado. O índice de precipitação pluviométrico ficou 57% abaixo do esperado para os meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro”.