atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Safra de cana começa no Centro-Sul com previsão de moagem de 608 milhões de toneladas

17/04/2015 Cana-de-Açúcar POR: Assessoria de Imprensa CanaOnline
Na primeira quinzena de abril, uma das principais consultorias sucroenergéticas do país, o Grupo Idea, divulgou sua primeira estimativa de produção de cana-de-açúcar,açúcar e etanol para a safra 2015/2016. Pelos dados anunciados, haverá um acréscimo de 6,65% na disponibilidade de cana para moagem no Centro-Sul no ciclo que se iniciou neste mês de abril.
A projeção é que o volume de cana processada suba de 571,3 milhões de toneladas - patamar registrado na safra 2014/15, segundo a Unica (União da Indústria da Cana-de-açúcar) -, para 608,74 milhões de toneladas. Ou seja, as usinas do Centro-Sul processarão 37,4 milhões de toneladas a mais do que na safra anterior.
Para Dib Nunes, diretor do Grupo IDEA, com as chuvas que passaram a cair no Centro-Sul significativamente a partir de fevereiro de 2015, os canaviais tiveram melhora significativa. "Pela pesquisa que fizemos, teremos aumento de cana em relação ao ano passado. Isto fará uma safra melhor, embora os canaviais estejam com um pouco de atraso no crescimento."
Segundo ele, isto mostra a força de recuperação do setor sucroenergético. "Mesmo com seis anos seguidos de crise, conseguimos dizer: vamos ter em todo Brasil mais de 650 milhões de toneladas para serem industrializadas nesta safra que se inicia."
Mais números
Com este volume de matéria-prima, o IDEA projeta uma produção 2,89% maior de açúcare 7,02% maior de etanol, entre anidro e hidratado. Nos cálculos, a consultoria está considerando um mix de produção de 42% para açúcar e de 58% para etanol, além de um ATR de 135 kg/t de cana.
No cenário estimado, a produção de etanol terá aumento significativo, indo de 26,10 milhões de metros cúbicos na safra que terminou em março, para 27,93 milhões de metros cúbicos no ciclo 2015/16. Quanto ao mix de produção de etanol, o cenário previsto é de 43% para anidro e 57% para hidratado.
Na primeira quinzena de abril, uma das principais consultorias sucroenergéticas do país, o Grupo Idea, divulgou sua primeira estimativa de produção de cana-de-açúcar,açúcar e etanol para a safra 2015/2016. Pelos dados anunciados, haverá um acréscimo de 6,65% na disponibilidade de cana para moagem no Centro-Sul no ciclo que se iniciou neste mês de abril.
A projeção é que o volume de cana processada suba de 571,3 milhões de toneladas - patamar registrado na safra 2014/15, segundo a Unica (União da Indústria da Cana-de-açúcar) -, para 608,74 milhões de toneladas. Ou seja, as usinas do Centro-Sul processarão 37,4 milhões de toneladas a mais do que na safra anterior.
Para Dib Nunes, diretor do Grupo IDEA, com as chuvas que passaram a cair no Centro-Sul significativamente a partir de fevereiro de 2015, os canaviais tiveram melhora significativa. "Pela pesquisa que fizemos, teremos aumento de cana em relação ao ano passado. Isto fará uma safra melhor, embora os canaviais estejam com um pouco de atraso no crescimento."
Segundo ele, isto mostra a força de recuperação do setor sucroenergético. "Mesmo com seis anos seguidos de crise, conseguimos dizer: vamos ter em todo Brasil mais de 650 milhões de toneladas para serem industrializadas nesta safra que se inicia."
Mais números
Com este volume de matéria-prima, o IDEA projeta uma produção 2,89% maior de açúcare 7,02% maior de etanol, entre anidro e hidratado. Nos cálculos, a consultoria está considerando um mix de produção de 42% para açúcar e de 58% para etanol, além de um ATR de 135 kg/t de cana.
No cenário estimado, a produção de etanol terá aumento significativo, indo de 26,10 milhões de metros cúbicos na safra que terminou em março, para 27,93 milhões de metros cúbicos no ciclo 2015/16. Quanto ao mix de produção de etanol, o cenário previsto é de 43% para anidro e 57% para hidratado.