atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Safra de cana de Mato Grosso do Sul não deve ser prejudicada pelo frio

05/08/2014 Cana-de-Açúcar POR: Rural BR Agricultura
O presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), Roberto Holanda Filho, afirmou nesta segunda, dia 4, no 13º Congresso da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), em São Paulo, que a safra de cana-de-açúcar no Estado não foi prejudicada pelo frio intenso na segunda quinzena de julho.
– Não vou dizer que a situação está boa. Choveu muito em maio. O nível de ATR (Açúcar Total Recuperável) está baixo e eu diria que a safra, hoje, está 7% atrasada – destacou.
A Biosul ainda mantém sua estimativa de moagem em Mato Grosso do Sul para a temporada 2014/2015 em 44,3 milhões de toneladas, acima das 41,4 milhões de toneladas observadas no ciclo passado.
Unica prepara revisão de safra e deve divulgá-la até o fim deste mês
O diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antônio de Padua Rodrigues, prevê que a quebra de safra de cana no Centro-Sul do Brasil, devido à estiagem no início do ano, será entre 40 milhões e 50 milhões de toneladas.
– Essa quebra ficará concentrada em São Paulo – colocou.
• Usinas de cana dispensam mais de mil trabalhadores no interior de São Paulo
De acordo com Padua, o fornecimento de etanol anidro não será prejudicado pela menor moagem de cana.
– As distribuidoras já contrataram 10 bilhões de anidro. O que vai ocorrer é uma diminuição na produção de hidratado e na de açúcar e também uma menor exportação de etanol – explicou o executivo.
Padua revelou, ainda, que a Unica já prepara uma revisão de safra e deve divulgá-la até o fim deste mês. Em abril, a entidade estimava um processamento de 580 milhões de toneladas em 2014/2015.
O presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), Roberto Holanda Filho, afirmou nesta segunda, dia 4, no 13º Congresso da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), em São Paulo, que a safra de cana-de-açúcar no Estado não foi prejudicada pelo frio intenso na segunda quinzena de julho.
– Não vou dizer que a situação está boa. Choveu muito em maio. O nível de ATR (Açúcar Total Recuperável) está baixo e eu diria que a safra, hoje, está 7% atrasada – destacou.
A Biosul ainda mantém sua estimativa de moagem em Mato Grosso do Sul para a temporada 2014/2015 em 44,3 milhões de toneladas, acima das 41,4 milhões de toneladas observadas no ciclo passado.
Unica prepara revisão de safra e deve divulgá-la até o fim deste mês
O diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antônio de Padua Rodrigues, prevê que a quebra de safra de cana no Centro-Sul do Brasil, devido à estiagem no início do ano, será entre 40 milhões e 50 milhões de toneladas.
– Essa quebra ficará concentrada em São Paulo – colocou.
• Usinas de cana dispensam mais de mil trabalhadores no interior de São Paulo
De acordo com Padua, o fornecimento de etanol anidro não será prejudicado pela menor moagem de cana.
– As distribuidoras já contrataram 10 bilhões de anidro. O que vai ocorrer é uma diminuição na produção de hidratado e na de açúcar e também uma menor exportação de etanol – explicou o executivo.
Padua revelou, ainda, que a Unica já prepara uma revisão de safra e deve divulgá-la até o fim deste mês. Em abril, a entidade estimava um processamento de 580 milhões de toneladas em 2014/2015.