atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Safra 2014/15 de cana-de-açúcar será alcooleira

29/04/2014 Cana-de-Açúcar POR: Universo Agro com informações da UNICA
Nova estimativa aponta que 56,44% da cana processada vai ser destinada para a produção de etanol
Com estimativa de 580 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, a safra 2014/15 deve ser alcooleira, é o que diz o diretor técnico da UNICA (União da Indústria da Cana-de-Açúcar), Antônio Rodrigues durante a divulgação dos números de safra feita pela entidade.
 
Além de 56,44% da cana processada em 2014/15 ser destinada para a produção de etanol, Antônio defende sua fala em cima das “razões de mercado, como por exemplo, a rentabilidade do biocombustível e também a queda na produção do açúcar” que tem uma redução estimada em 5,23% em relação à safra passada.
 
Os números da UNICA apontam uma produção de 25,87 bilhões de litros de etanol, aumento de 1,20% em comparação com os dados de 2012/13. Para o diretor da entidade, esse número pode ser favorável para a frota de veículos flex que representa 63% da frota do país, incluindo também as motocicletas que representam 21% desse mesmo modelo. Antônio diz que é possível a oferta de etanol aumentar, desde que “exista uma política de longo prazo para o setor”.
 
Problemas nas usinas
Muitas unidades estão preferindo o etanol ao açúcar pelo simples fato do biocombustível apresentar liquidez imediata e melhor preço pago ao produtor, explica Rodrigues perante a situação de algumas unidades que estão com dificuldades nas vendas. Outra desvantagem é o excesso de açúcar nos mercados internacionais, que jogou o preço a um ponto que há pouca remuneração para as usinas.
 
A estimativa aponta que 58 unidades produtoras serão fechadas até o fim de 2014 e apenas uma será inaugurada nesse período.
Nova estimativa aponta que 56,44% da cana processada vai ser destinada para a produção de etanol
Com estimativa de 580 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, a safra 2014/15 deve ser alcooleira, é o que diz o diretor técnico da UNICA (União da Indústria da Cana-de-Açúcar), Antônio Rodrigues durante a divulgação dos números de safra feita pela entidade.
 
Além de 56,44% da cana processada em 2014/15 ser destinada para a produção de etanol, Antônio defende sua fala em cima das “razões de mercado, como por exemplo, a rentabilidade do biocombustível e também a queda na produção do açúcar” que tem uma redução estimada em 5,23% em relação à safra passada.
 
Os números da UNICA apontam uma produção de 25,87 bilhões de litros de etanol, aumento de 1,20% em comparação com os dados de 2012/13. Para o diretor da entidade, esse número pode ser favorável para a frota de veículos flex que representa 63% da frota do país, incluindo também as motocicletas que representam 21% desse mesmo modelo. Antônio diz que é possível a oferta de etanol aumentar, desde que “exista uma política de longo prazo para o setor”.
 
Problemas nas usinas
Muitas unidades estão preferindo o etanol ao açúcar pelo simples fato do biocombustível apresentar liquidez imediata e melhor preço pago ao produtor, explica Rodrigues perante a situação de algumas unidades que estão com dificuldades nas vendas. Outra desvantagem é o excesso de açúcar nos mercados internacionais, que jogou o preço a um ponto que há pouca remuneração para as usinas.
 
A estimativa aponta que 58 unidades produtoras serão fechadas até o fim de 2014 e apenas uma será inaugurada nesse período.