atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Safra 2015/16: preço médio do etanol nas usinas de SP pode atingir maior patamar desde 2011/12

26/01/2016 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
O preço médio do etanol negociado no spot paulista pode fechar a safra 2015/16, em março, no maior patamar desde o ciclo 2011/12. Isso ocorrerá se as cotações do biocombustível repetirem nos próximos três meses os mesmos níveis de dezembro.
Cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) apontam que a média do Indicador Cepea/Esalq do hidratado na atual temporada ficaria na casa dos R$ 1,50/litro, em termos reais, alta de 8% em relação ao valor médio do ano anterior (R$ 1,3869/litro), de 6,3% sobre o de 2013/14 (R$ 1,4114/litro) e de 8,9% no comparativo com o 2012/13 (R$ 1,3779/litro). Por outro lado, em relação à média de 2011/12, de R$ 1,5662/litro, a atual seria 4% menor.
Com relação ao anidro, o Indicador Cepea/Esalq encerraria esta temporada na média de R$ 1,64/litro, ante os valores de R$ 1,5539/litro, R$ 1,5957/litro e R$ 1,5512/litro, respectivamente, das safras anteriores. Em 2011/12, o Indicador médio do combustível foi de R$ 1,8535/litro.
Na última semana, especificamente, os preços do etanol hidratado caíram, interrompendo o movimento de alta das três semanas anteriores. "O principal motivo para a variação negativa foi o aumento no volume ofertado. Aquelas usinas que continuam processando a cana da safra 2015/16 foram favorecidas pelo clima, tendo em vista que as chuvas cessaram em parte das regiões produtoras do Centro-Sul", disse o Cepea, em relatório antecipado ao Broadcast Agro, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.
Além disso, a necessidade de caixa de algumas unidades reforçou a oferta, enquanto do lado da demanda distribuidoras mostraram um menor interesse de compra nos últimos dias, acrescentou o centro de estudos.
Remuneração
Cálculos do Cepea mostram que o açúcar cristal remunerou 37% mais que o anidro e 44% mais que o hidratado na semana passada. Comparando-se os dois tipos de etanol, o anidro remunerou 5% mais que o hidratado. 
 
 
O preço médio do etanol negociado no spot paulista pode fechar a safra 2015/16, em março, no maior patamar desde o ciclo 2011/12. Isso ocorrerá se as cotações do biocombustível repetirem nos próximos três meses os mesmos níveis de dezembro.
Cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) apontam que a média do Indicador Cepea/Esalq do hidratado na atual temporada ficaria na casa dos R$ 1,50/litro, em termos reais, alta de 8% em relação ao valor médio do ano anterior (R$ 1,3869/litro), de 6,3% sobre o de 2013/14 (R$ 1,4114/litro) e de 8,9% no comparativo com o 2012/13 (R$ 1,3779/litro). Por outro lado, em relação à média de 2011/12, de R$ 1,5662/litro, a atual seria 4% menor.
Com relação ao anidro, o Indicador Cepea/Esalq encerraria esta temporada na média de R$ 1,64/litro, ante os valores de R$ 1,5539/litro, R$ 1,5957/litro e R$ 1,5512/litro, respectivamente, das safras anteriores. Em 2011/12, o Indicador médio do combustível foi de R$ 1,8535/litro.
Na última semana, especificamente, os preços do etanol hidratado caíram, interrompendo o movimento de alta das três semanas anteriores. "O principal motivo para a variação negativa foi o aumento no volume ofertado. Aquelas usinas que continuam processando a cana da safra 2015/16 foram favorecidas pelo clima, tendo em vista que as chuvas cessaram em parte das regiões produtoras do Centro-Sul", disse o Cepea, em relatório antecipado ao Broadcast Agro, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.
Além disso, a necessidade de caixa de algumas unidades reforçou a oferta, enquanto do lado da demanda distribuidoras mostraram um menor interesse de compra nos últimos dias, acrescentou o centro de estudos.
Remuneração
Cálculos do Cepea mostram que o açúcar cristal remunerou 37% mais que o anidro e 44% mais que o hidratado na semana passada. Comparando-se os dois tipos de etanol, o anidro remunerou 5% mais que o hidratado.