atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Seca evita aumento da safra de cana do centro-sul em 2014/15, diz Unica

18/02/2014 Cana-de-Açúcar POR: Reuters
SÃO PAULO - O clima seco e quente no centro-sul do Brasil deverá evitar um crescimento na safra 2014/15 de cana, estimada agora em um volume semelhante ao registrado na atual temporada 2013/14, disse nesta segunda-feira a associação que representa as principais empresas do setor.
As usinas do centro-sul, região que responde por 90 por cento da produção nacional de cana, estão encerrando a safra 13/14 com uma moagem recorde de 596,2 milhões de toneladas, segundo os dados atualizados até o final de janeiro.
"A verdade é que nós vamos perder todo o potencial que havia de crescimento, perto de 40 milhões de toneladas", disse o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues, em São Paulo.
As chuvas, que voltaram à região nos últimos dias, deverão apenas impedir novas perdas, sem condições de recuperarem os prejuízos registrados até o momento.
"O que perdeu, perdeu. Não tem mais esta recuperação, e a expectativa agora é que a chuva se mantenha na normalidade e que não tenha uma quebra maior ainda do que já aconteceu", disse Padua.
A Unica divulgará, entre o final de março e começo de abril, uma avaliação das perdas efetivas ocorridas desde dezembro, informou o executivo.
Padua conversou com jornalistas após evento de lançamento de um programa de incentivo à inovação tecnológica na área agrícola do setor sucroenergético (PAISS Agrícola), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep).
(Por Fabíola Gomes)
SÃO PAULO - O clima seco e quente no centro-sul do Brasil deverá evitar um crescimento na safra 2014/15 de cana, estimada agora em um volume semelhante ao registrado na atual temporada 2013/14, disse nesta segunda-feira a associação que representa as principais empresas do setor.
As usinas do centro-sul, região que responde por 90 por cento da produção nacional de cana, estão encerrando a safra 13/14 com uma moagem recorde de 596,2 milhões de toneladas, segundo os dados atualizados até o final de janeiro.
"A verdade é que nós vamos perder todo o potencial que havia de crescimento, perto de 40 milhões de toneladas", disse o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues, em São Paulo.
As chuvas, que voltaram à região nos últimos dias, deverão apenas impedir novas perdas, sem condições de recuperarem os prejuízos registrados até o momento.
"O que perdeu, perdeu. Não tem mais esta recuperação, e a expectativa agora é que a chuva se mantenha na normalidade e que não tenha uma quebra maior ainda do que já aconteceu", disse Padua.
A Unica divulgará, entre o final de março e começo de abril, uma avaliação das perdas efetivas ocorridas desde dezembro, informou o executivo.
Padua conversou com jornalistas após evento de lançamento de um programa de incentivo à inovação tecnológica na área agrícola do setor sucroenergético (PAISS Agrícola), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep).
(Por Fabíola Gomes)