atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Secretária de Agricultura de SP abre safra 2013/14 da Usina Bioenergia do Brasil

18/04/2013 Cana-de-Açúcar POR: Agência UDOP de Notícias
A secretária de Agricultura do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi abre oficialmente a safra 2013/14 de cana-de-açúcar da Usina Bioenergia do Brasil, de Lucélia, na próxima sexta-feira (19), às 15h30, na sede da unidade. O evento de lançamento oficial da safra é organizado pela Prefeitura de Lucélia e a direção da Usina Bioenergia do Brasil.
Segundo o diretor presidente da unidade, Paulo Fernando Furquim Pereira, a perspectiva da usina é processar 1,6 milhão de toneladas de cana-de-açúcar nesta safra, cerca de 33% a mais que a temporada passada, quando a usina esmagou 1,2 milhão de toneladas.
"O incremento da atual safra leva em conta os investimentos que fizemos na reforma de canaviais nos dois últimos anos. Plantamos 3,5 mil hectares de cana em 2011 e mais 6 mil hectares em 2012", explicou o diretor da unidade.
Paulo Furquim esclarece ainda que a produtividade média dos canaviais, esperada para esta safra, é de 75 toneladas por hectare, contra 60 t/ha da safra passada. "A melhoria é justamente reflexo dos investimentos em reforma e nos tratos culturais", esclarece.
A definição do mix de produção da Bioenergia do Brasil deve ser definida conforme o andamento da safra e a análise do mercado de açúcar e etanol. "Hoje, com os preços mais remuneradores para o etanol, trabalhamos o mix de 90% da cana direcionada para a produção do biocombustível, contra 10% para a produção de açúcar. Mas temos uma flexibilidade que nos permite mudar esse mix para até 70% de açúcar e 30% de etanol, tudo dependendo do mercado", finalizou o diretor presidente da usina. 
Rogério Mian
A secretária de Agricultura do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi abre oficialmente a safra 2013/14 de cana-de-açúcar da Usina Bioenergia do Brasil, de Lucélia, na próxima sexta-feira (19), às 15h30, na sede da unidade. O evento de lançamento oficial da safra é organizado pela Prefeitura de Lucélia e a direção da Usina Bioenergia do Brasil.
Segundo o diretor presidente da unidade, Paulo Fernando Furquim Pereira, a perspectiva da usina é processar 1,6 milhão de toneladas de cana-de-açúcar nesta safra, cerca de 33% a mais que a temporada passada, quando a usina esmagou 1,2 milhão de toneladas.
"O incremento da atual safra leva em conta os investimentos que fizemos na reforma de canaviais nos dois últimos anos. Plantamos 3,5 mil hectares de cana em 2011 e mais 6 mil hectares em 2012", explicou o diretor da unidade.
Paulo Furquim esclarece ainda que a produtividade média dos canaviais, esperada para esta safra, é de 75 toneladas por hectare, contra 60 t/ha da safra passada. "A melhoria é justamente reflexo dos investimentos em reforma e nos tratos culturais", esclarece.
A definição do mix de produção da Bioenergia do Brasil deve ser definida conforme o andamento da safra e a análise do mercado de açúcar e etanol. "Hoje, com os preços mais remuneradores para o etanol, trabalhamos o mix de 90% da cana direcionada para a produção do biocombustível, contra 10% para a produção de açúcar. Mas temos uma flexibilidade que nos permite mudar esse mix para até 70% de açúcar e 30% de etanol, tudo dependendo do mercado", finalizou o diretor presidente da usina. 
Rogério Mian