atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Setor sucroenergético convoca adesão de entidades

19/01/2015 Cana-de-Açúcar POR: DCI / Bete Cervi
Está marcada uma manifestação do "Movimento Popular pelo Emprego do Setor Sucroenergético" para o próximo dia 27, às 7h30, em Sertãozinho, região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.
A proposta foi formulada a partir da mobilização empreendida pela Prefeitura de Sertãozinho junto a inúmeras entidades.
Entre as que manifestaram sua adesão estão: Central Única dos Trabalhadores (Cut), Sindicato dos Metalúrgicos, Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise Br), Associação Comercial e Industrial de Sertãozinho (Acis), Sindicato do Comércio Varejista de Sertãozinho e Região (Sincomércio), Associação dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo (Canaoeste), Câmara Municipal, Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas (Sindinap), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Amigos Associados de Sertãozinho (Amasert) e Sinddicato dos Empregados no Comércio (Sincomerciarios) , durante a constituição do Pacto.
Desemprego é sério
"Os números do desemprego, além de indústrias e empresas que estão sendo fechadas, não deixam margem de dúvida sobre a gravidade do problema. Em Sertãozinho, por exemplo, as dificuldades enfrentadas pelo setor estão produzindo uma reação em cadeia, com queda na arrecadação do município, estagnação do comércio e desemprego. A palavra de ordem é união e, para isso, reforçamos nosso convite às cidades da região para que se unam a esta iniciativa e nos ajudem a elevar as discussões para a resolução dessa situação", diz o prefeito Zezinho Gimenez.
"Parar" a região
"A ideia é de que a região 'pare' e todos se unam em torno de um bem comum, pois nossas usinas e indústrias precisam recuperar a produtividade para que a cidade possa gerar emprego e renda, e para que o comércio, a saúde e os serviços possam prosperar. As entidades ligadas à organização do Movimento pela Retomada do Setor Sucroenergético estão empenhadas e acreditam na repercussão positiva da manifestação, como é o caso do Sincomerciários, diz o presidente do sindicato, Jonathan Faleiros.
"Esse é o momento de nos unirmos, pois juntos somos fortes, e 2015 será o ano da virada para Sertãozinho. Com certeza, em breve, veremos um futuro bem melhor, pois uma vitória já é certa: a união dos empresários com os trabalhadores em busca do sucesso. Sertãozinho já conseguiu essa conquista na década de 80 e agora não será diferente", diz Faleiros sobre a mobilização
O amargo e uma crise
"A indústria de base do setor sucroenergético é um dos elos que mais vem amargando os efeitos dessa crise. Porém, toda a cadeia encontra-se numa situação insustentável e, por isso, devemos fazer do Movimento pela Retomada do Setor Sucroenergético um instrumento de propagação das nossas reivindicações, das nossas urgências,diz o presidente do Ceise Br, Antonio Eduardo Tonielo Filho. O presidente da Orplana e da Canaoeste e diretor superintendente da Copercana, Manoel Ortolan, reforça a importância do movimento. "São grandes as dificuldades atravessadas por toda a cadeia produtiva do setor sucroenergético e pela indústria de base, tanto em Sertãozinho como em vários outros municípios do país.
Está marcada uma manifestação do "Movimento Popular pelo Emprego do Setor Sucroenergético" para o próximo dia 27, às 7h30, em Sertãozinho, região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.
A proposta foi formulada a partir da mobilização empreendida pela Prefeitura de Sertãozinho junto a inúmeras entidades.
Entre as que manifestaram sua adesão estão: Central Única dos Trabalhadores (Cut), Sindicato dos Metalúrgicos, Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise Br), Associação Comercial e Industrial de Sertãozinho (Acis), Sindicato do Comércio Varejista de Sertãozinho e Região (Sincomércio), Associação dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo (Canaoeste), Câmara Municipal, Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas (Sindinap), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Amigos Associados de Sertãozinho (Amasert) e Sinddicato dos Empregados no Comércio (Sincomerciarios) , durante a constituição do Pacto.
Desemprego é sério
"Os números do desemprego, além de indústrias e empresas que estão sendo fechadas, não deixam margem de dúvida sobre a gravidade do problema. Em Sertãozinho, por exemplo, as dificuldades enfrentadas pelo setor estão produzindo uma reação em cadeia, com queda na arrecadação do município, estagnação do comércio e desemprego. A palavra de ordem é união e, para isso, reforçamos nosso convite às cidades da região para que se unam a esta iniciativa e nos ajudem a elevar as discussões para a resolução dessa situação", diz o prefeito Zezinho Gimenez.
"Parar" a região
"A ideia é de que a região 'pare' e todos se unam em torno de um bem comum, pois nossas usinas e indústrias precisam recuperar a produtividade para que a cidade possa gerar emprego e renda, e para que o comércio, a saúde e os serviços possam prosperar. As entidades ligadas à organização do Movimento pela Retomada do Setor Sucroenergético estão empenhadas e acreditam na repercussão positiva da manifestação, como é o caso do Sincomerciários, diz o presidente do sindicato, Jonathan Faleiros.
"Esse é o momento de nos unirmos, pois juntos somos fortes, e 2015 será o ano da virada para Sertãozinho. Com certeza, em breve, veremos um futuro bem melhor, pois uma vitória já é certa: a união dos empresários com os trabalhadores em busca do sucesso. Sertãozinho já conseguiu essa conquista na década de 80 e agora não será diferente", diz Faleiros sobre a mobilização
O amargo e uma crise
"A indústria de base do setor sucroenergético é um dos elos que mais vem amargando os efeitos dessa crise. Porém, toda a cadeia encontra-se numa situação insustentável e, por isso, devemos fazer do Movimento pela Retomada do Setor Sucroenergético um instrumento de propagação das nossas reivindicações, das nossas urgências,diz o presidente do Ceise Br, Antonio Eduardo Tonielo Filho. O presidente da Orplana e da Canaoeste e diretor superintendente da Copercana, Manoel Ortolan, reforça a importância do movimento. "São grandes as dificuldades atravessadas por toda a cadeia produtiva do setor sucroenergético e pela indústria de base, tanto em Sertãozinho como em vários outros municípios do país.