atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Sustentabilidade do setor é foco de palestras do Congresso UDOP

16/10/2014 Cana-de-Açúcar POR: Agência UDOP de Notícias
A sustentabilidade do setor da bioenergia será amplamente tratada durante o 7º Congresso Nacional da Bioenergia, que trará temas como a forte estiagem e o impacto das queimadas nos canaviais; crise hídrica e seus impactos; código florestal e sua aplicabilidade; financiamentos ao desenvolvimento sustentável da cadeia; dentre outros temas que fazem parte da programação da Sala de Sustentabilidade do Congresso.
O primeiro painel do dia 12 de novembro abordará o tema "SICAR/CAR - Dificuldades de implantação e soluções práticas", tratando sobre a aplicação destes dispositivos do Código Florestal Brasileiro, que buscam atender a regulamentação legal. Para falar sobre o assunto, foram convidados dois especialistas da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, sendo eles a diretora técnica da CBRN, Caroline Cogueto e o coordenador de biodiversidade e recursos naturais, Daniel Ramalho.
A segunda palestra dá continuidade aos impactos do Código Florestal Brasileiro no setor bioenergético e apresenta suas especificidades com o tema "O código florestal e o setor produtivo: Reserva Legal e APP´S". A moderação do painel fica a cargo da diretora da Agro Serra e presidente da Sindicanálcool (MA), Cíntia Ticianeli. Já a palestra será apresentada também por um especialista da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o diretor de controle e fiscalização, Antônio Luiz Lima Queiroz. 
Num ano marcado pela forte estiagem, o terceiro painel apresenta o tema "Operação Corta Fogo - Responsabilidades e resultados práticos". A seca severa agrediu toda a agricultura e também o setor bioenergético, causando índices impactantes de incêndio. Para conversar sobre o assunto, foi convidado o coordenador de fiscalização ambiental da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, Ricardo Viegas. A moderação será do gerente ambiental da Renuka do Brasil, José Luiz do Amaral Simionato.
A crise do setor também será abordada nesta sala. Como falar de sustentabilidade, sem citar o fator econômico? Para ajudar os participantes, este painel conta com a palestra do diretor da Datagro, uma das maiores consultorias de açúcar e etanol do mundo, Guilherme Nastari. Junto a ele, a gerente de Recursos Humanos da Usina Itamarati, grupo que é referência em projetos de Sustentabilidade, Cinthia Martins de Lima, irá compor as discussões sobre o tema "O tripé da sustentabilidade em um momento de crise". A moderação fica por conta do diretor executivo da Sindálcool (MT), Jorge dos Santos. 
No segundo dia do Congresso, serão apresentadas duas palestras pela manhã. Partindo de ideias que possam ser úteis para enfrentar a crise, os dois painéis da manhã estão voltados também para o tripé econômico. O tema "Financiamento ao desenvolvimento: modalidades e oportunidades para o setor sucroenergético", será apresentado pelo coordenador de biocombustível da FINEP, Arnaldo Nascimento e moderada pela diretora de sustentabilidade da Odebrecht Agroindustrial, Carla Maria Pires.
A segunda palestra será moderada pelo coordenador de relações institucionais da UDOP, Leandro Ferreira. A proposta é discutir o tema "O viés econômico como alicerce de negócios socialmente responsáveis - Case de Sucesso", ministrado pelo executivo da More Project Brasil, Delano Castro.
O terceiro e último painel da sala de Sustentabilidade, será após o almoço do dia 13. Este último ponto tem destaque para a regulamentação da cobrança da água. A apresentação ficará sob moderação do gerente de segurança, saúde, meio ambiente da Noble Bioenergia, Valmir Viana. O painel abordará "A gestão dos recursos hídricos e a cobrança no uso da água", discutido pelo consultor ambiental e de recursos hídricos da Unica, André Elia Neto, e pelo diretor administrativo e financeiro da Fundação Agência das Bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí, Ivens Oliveira, o comitê de bacia hidrográfica mais avançado na discussão do tema proposto.
A sala de Sustentabilidade é uma das 12 salas temáticas do 7º Congresso Nacional da Bioenergia. O evento acontece nos dias 12 e 13 de novembro, no Campus do Unisalesiano, em Araçatuba/SP. Para conferir todo o conteúdo desta sala, clique aqui. Para ter acesso a programação das demais salas temáticas clique aqui.
Apoio
O 7º Congresso Nacional da Bioenergia conta com o apoio cultural das empresas: Azamoto; Beta Renewables; Bayer CropScience; CanaVialis; Case IH; Ceres; CTC; Deloitte; Ecom Energia; FMC; GE; Novozymes; São Francisco Saúde; Syngenta e Yamaha.
Serviços:
7º Congresso Nacional da Bioenergia
Data: 12 e 13 de novembro
Local: Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium - UniSalesiano
Rod. Senador Teotônio Vilela, 3.821, km 8,5 - Jardim Alvorada - Araçatuba/SP
Inscrições: no portal UDOP (www.udop.com.br) 
Mais informações: (18) 2103-0528 ou uniudop@udop.com.br.
A sustentabilidade do setor da bioenergia será amplamente tratada durante o 7º Congresso Nacional da Bioenergia, que trará temas como a forte estiagem e o impacto das queimadas nos canaviais; crise hídrica e seus impactos; código florestal e sua aplicabilidade; financiamentos ao desenvolvimento sustentável da cadeia; dentre outros temas que fazem parte da programação da Sala de Sustentabilidade do Congresso.
O primeiro painel do dia 12 de novembro abordará o tema "SICAR/CAR - Dificuldades de implantação e soluções práticas", tratando sobre a aplicação destes dispositivos do Código Florestal Brasileiro, que buscam atender a regulamentação legal. Para falar sobre o assunto, foram convidados dois especialistas da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, sendo eles a diretora técnica da CBRN, Caroline Cogueto e o coordenador de biodiversidade e recursos naturais, Daniel Ramalho.
A segunda palestra dá continuidade aos impactos do Código Florestal Brasileiro no setor bioenergético e apresenta suas especificidades com o tema "O código florestal e o setor produtivo: Reserva Legal e APP´S". A moderação do painel fica a cargo da diretora da Agro Serra e presidente da Sindicanálcool (MA), Cíntia Ticianeli. Já a palestra será apresentada também por um especialista da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, o diretor de controle e fiscalização, Antônio Luiz Lima Queiroz. 
Num ano marcado pela forte estiagem, o terceiro painel apresenta o tema "Operação Corta Fogo - Responsabilidades e resultados práticos". A seca severa agrediu toda a agricultura e também o setor bioenergético, causando índices impactantes de incêndio. Para conversar sobre o assunto, foi convidado o coordenador de fiscalização ambiental da secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, Ricardo Viegas. A moderação será do gerente ambiental da Renuka do Brasil, José Luiz do Amaral Simionato.
A crise do setor também será abordada nesta sala. Como falar de sustentabilidade, sem citar o fator econômico? Para ajudar os participantes, este painel conta com a palestra do diretor da Datagro, uma das maiores consultorias de açúcar e etanol do mundo, Guilherme Nastari. Junto a ele, a gerente de Recursos Humanos da Usina Itamarati, grupo que é referência em projetos de Sustentabilidade, Cinthia Martins de Lima, irá compor as discussões sobre o tema "O tripé da sustentabilidade em um momento de crise". A moderação fica por conta do diretor executivo da Sindálcool (MT), Jorge dos Santos. 
No segundo dia do Congresso, serão apresentadas duas palestras pela manhã. Partindo de ideias que possam ser úteis para enfrentar a crise, os dois painéis da manhã estão voltados também para o tripé econômico. O tema "Financiamento ao desenvolvimento: modalidades e oportunidades para o setor sucroenergético", será apresentado pelo coordenador de biocombustível da FINEP, Arnaldo Nascimento e moderada pela diretora de sustentabilidade da Odebrecht Agroindustrial, Carla Maria Pires.
A segunda palestra será moderada pelo coordenador de relações institucionais da UDOP, Leandro Ferreira. A proposta é discutir o tema "O viés econômico como alicerce de negócios socialmente responsáveis - Case de Sucesso", ministrado pelo executivo da More Project Brasil, Delano Castro.
O terceiro e último painel da sala de Sustentabilidade, será após o almoço do dia 13. Este último ponto tem destaque para a regulamentação da cobrança da água. A apresentação ficará sob moderação do gerente de segurança, saúde, meio ambiente da Noble Bioenergia, Valmir Viana. O painel abordará "A gestão dos recursos hídricos e a cobrança no uso da água", discutido pelo consultor ambiental e de recursos hídricos da Unica, André Elia Neto, e pelo diretor administrativo e financeiro da Fundação Agência das Bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí, Ivens Oliveira, o comitê de bacia hidrográfica mais avançado na discussão do tema proposto.
A sala de Sustentabilidade é uma das 12 salas temáticas do 7º Congresso Nacional da Bioenergia. O evento acontece nos dias 12 e 13 de novembro, no Campus do Unisalesiano, em Araçatuba/SP. Para conferir todo o conteúdo desta sala, clique aqui. Para ter acesso a programação das demais salas temáticas clique aqui.
Apoio
O 7º Congresso Nacional da Bioenergia conta com o apoio cultural das empresas: Azamoto; Beta Renewables; Bayer CropScience; CanaVialis; Case IH; Ceres; CTC; Deloitte; Ecom Energia; FMC; GE; Novozymes; São Francisco Saúde; Syngenta e Yamaha.
Serviços:
7º Congresso Nacional da Bioenergia
Data: 12 e 13 de novembro
Local: Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium - UniSalesiano
Rod. Senador Teotônio Vilela, 3.821, km 8,5 - Jardim Alvorada - Araçatuba/SP
Inscrições: no portal UDOP (www.udop.com.br) 
Mais informações: (18) 2103-0528 ou uniudop@udop.com.br.