atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Tempo mais seco em julho favorecerá colheita da cana no CS--Somar

02/07/2013 Cana-de-Açúcar POR: Reuters
O clima chuvoso de junho no centro-sul do Brasil deve dar lugar a um tempo mais seco neste mês, favorecendo o avanço da colheita da cana, que deve se acelerar após problemas nas últimas quinzenas, disse a Somar Meteorologia nesta segunda-feira.
"No Sudeste e no Centro-Oeste, o mês de julho terá uma mudança no padrão, ou seja, o mês de julho será bem mais seco do que junho, com pouquíssimos eventos de chuvas", segundo relatório semanal do meteorologista da Somar, Marco Antonio dos Santos.
Ele ponderou, porém, que eventualmente podem ocorrer poucas pancadas de chuvas associadas à passagem de frentes frias.
A moagem foi prejudicada pelas chuvas na primeira quinzena de junho e na última de maio na região cuja safra corresponde a 90 por cento da cana processada no país.
"Com o tempo mais seco agora em julho, a colheita voltará a ter um ritmo bem mais acelerado, além de que os portos, principalmente, o de Santos, terão melhores condições para o embarque de açúcar", disse o meteorologista.
Apesar de atrapalhar a colheita da cana, as chuvas que atingiram o centro-sul, principal região produtora do país, estão ajudando no desenvolvimento dos canaviais, apontaram recentemente representantes do setor.
Fabíola Gomes
O clima chuvoso de junho no centro-sul do Brasil deve dar lugar a um tempo mais seco neste mês, favorecendo o avanço da colheita da cana, que deve se acelerar após problemas nas últimas quinzenas, disse a Somar Meteorologia nesta segunda-feira.
"No Sudeste e no Centro-Oeste, o mês de julho terá uma mudança no padrão, ou seja, o mês de julho será bem mais seco do que junho, com pouquíssimos eventos de chuvas", segundo relatório semanal do meteorologista da Somar, Marco Antonio dos Santos.
Ele ponderou, porém, que eventualmente podem ocorrer poucas pancadas de chuvas associadas à passagem de frentes frias.
A moagem foi prejudicada pelas chuvas na primeira quinzena de junho e na última de maio na região cuja safra corresponde a 90 por cento da cana processada no país.
"Com o tempo mais seco agora em julho, a colheita voltará a ter um ritmo bem mais acelerado, além de que os portos, principalmente, o de Santos, terão melhores condições para o embarque de açúcar", disse o meteorologista.
Apesar de atrapalhar a colheita da cana, as chuvas que atingiram o centro-sul, principal região produtora do país, estão ajudando no desenvolvimento dos canaviais, apontaram recentemente representantes do setor.
Fabíola Gomes