atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Tempo seco reduzirá safra 14/15 de cana do centro-sul, diz Sucden

31/03/2014 Cana-de-Açúcar POR: Reuters
O tempo seco e quente no início do ano nas principais áreas de produção do centro-sul do Brasil reduzirá a safra 2014/15 de cana em 35 milhões de toneladas, estimou nesta sexta-feira a trading Sucres et Denrees (Sucden).
A Sucden estimou a safra de cana da região em 586 milhões de toneladas.
O maior produtor do mundo de açúcar sofreu perdas com condições de seca sem precedente durante a temporada chuvosa em janeiro e fevereiro.
A revisão para baixo da Sucden segue rebaixamentos recentes feitos por consultorias como a F.O. Licht e a Datagro.
"Em média, o centro-sul do Brasil recebeu 340 mm de chuva durante os três meses, entre dezembro e fevereiro. Isso é aproximadamente metade do nível normal de 620 mm", disse a Sucden em seu relatório trimestral.
"Esta falta de água, ocorrendo justamente quando a cana está na fase de crescimento vegetativo, e combinada com temperaturas acima da média, afetou o potencial para as produtividades agrícolas."
Chuvas em março, entretanto, devem dar algum alívio e a cana pode recuperar-se parcialmente no caso de chuvas futuras, acrescentou a Sucden.
A trading estimou a produção de açúcar 2014/15 do Brasil em 34,3 milhões de toneladas.
O tempo seco e quente no início do ano nas principais áreas de produção do centro-sul do Brasil reduzirá a safra 2014/15 de cana em 35 milhões de toneladas, estimou nesta sexta-feira a trading Sucres et Denrees (Sucden).
A Sucden estimou a safra de cana da região em 586 milhões de toneladas.
O maior produtor do mundo de açúcar sofreu perdas com condições de seca sem precedente durante a temporada chuvosa em janeiro e fevereiro.
A revisão para baixo da Sucden segue rebaixamentos recentes feitos por consultorias como a F.O. Licht e a Datagro.
"Em média, o centro-sul do Brasil recebeu 340 mm de chuva durante os três meses, entre dezembro e fevereiro. Isso é aproximadamente metade do nível normal de 620 mm", disse a Sucden em seu relatório trimestral.
"Esta falta de água, ocorrendo justamente quando a cana está na fase de crescimento vegetativo, e combinada com temperaturas acima da média, afetou o potencial para as produtividades agrícolas."
Chuvas em março, entretanto, devem dar algum alívio e a cana pode recuperar-se parcialmente no caso de chuvas futuras, acrescentou a Sucden.
A trading estimou a produção de açúcar 2014/15 do Brasil em 34,3 milhões de toneladas.