atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Traçando o perfil da cana-de-açúcar na Índia

21/06/2013 Cana-de-Açúcar POR: Universoagro
O Brasil e a Índia são os países mais importantes do mundo no segmento de cana-de-açúcar, representando quase 60% da produção mundial. Assim, é lógico que os olhos dos envolvidos no mercado de açúcar e etanol estejam voltados para os dois gigantes.
 
A safra de cana da Índia acontece de setembro a março, o mesmo que a região Nordeste do Brasil. Mas bem antes dos facões entrarem em ação - o corte lá é 95% manual, porém com crua -, as doze equipes de campo da Datagro, maior consultoria mundial em açúcar e etanol, já apuraram quais as tendências da nova safra.
O trabalho dos 120 profissionais não consiste apenas em visitar e entrevistar os produtores, mas traçar a biometria da cana, método que avalia o seu desenvolvimento vegetativo, são analisados: a altura, o perfilhamento, o diâmetro do colmo de cana, incidência de pragas, o teor de açúcar ideal para o corte e até o número de folhas verdes presentes no perfilhamento no estágio adquirido para a coleta.
Tarefa nada fácil, levando em consideração que a Índia possui mais de 30 milhões de fornecedores de cana (no Brasil são em torno de 70 mil) e a área das propriedades gira em torno de 1,8 hectares. Os principais estados produtores de cana são Maharashtra, no sul do país e o mais rico, e Uttar Pradesh, mais central e próximo da capital Nova Delhi. Além disso, a população indiana é de 1, 21 bilhão de habitantes.
Luciana Paiva