atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Transporte de Cana é destaque em seminário em Ribeirão Preto

01/04/2014 Cana-de-Açúcar POR: SIAMIG
O presidente-executivo da SIAMIG, Mário Campos, participou como palestrante, na última quarta-feira (26/03), do 16º Seminário de Mecanização e Produção de Cana de Açúcar, organizado pelo Grupo IDEA, em Ribeirão Preto (SP), que teve como objetivo discutir práticas e atualização sobre tecnologias para a evolução da mecanização dos canaviais.
 
Durante a palestra sobre os aspectos legais e impactos relacionados com a “lei da balança”, Mário Campos apresentou detalhes sobre a lei da balança e o trabalho que vem sendo feito pelo Fórum Nacional Sucroenergético (FNS) e pelo grupo técnico formado por profissionais de diversas usinas produtoras, que visa mostrar a segurança dos atuais equipamentos utilizados no transporte de cana, com o objetivo de mudar a legislação possibilitando a incorporação das diversas tecnologias hoje existentes nos caminhões e implementos comercializados no mercado.
 
"Existe uma lacuna entre a tecnologia, a legislação e a infraestrutura necessária para o escoamento da produção. Para lidar com o tema o setor no estado teve de se unir", declarou.
 
Ele explicou uma série de testes com conjuntos que estão sendo feitos para ajudar os legisladores em relação a modificação dos itens da Lei da Balança. “Os experimentos testam fatores como: qual o tempo e metragem necessária para a frenagem de um conjunto com determinados pesos e comprimentos”, afirmou.
 
Mário Campos também contou que no Triângulo Mineiro a questão do transporte de cana tomou um rumo trabalhista. “Com os questionamentos do Ministério Público do Trabalho (MPT) referente ao cumprimento da atual legislação levou a assinatura de uma series de TAC's pelas empresas da região que obrigam a adequação da legislação, seja ela qual for, até 2019”, afirmou.
O presidente-executivo da SIAMIG, Mário Campos, participou como palestrante, na última quarta-feira (26/03), do 16º Seminário de Mecanização e Produção de Cana de Açúcar, organizado pelo Grupo IDEA, em Ribeirão Preto (SP), que teve como objetivo discutir práticas e atualização sobre tecnologias para a evolução da mecanização dos canaviais.
 
Durante a palestra sobre os aspectos legais e impactos relacionados com a “lei da balança”, Mário Campos apresentou detalhes sobre a lei da balança e o trabalho que vem sendo feito pelo Fórum Nacional Sucroenergético (FNS) e pelo grupo técnico formado por profissionais de diversas usinas produtoras, que visa mostrar a segurança dos atuais equipamentos utilizados no transporte de cana, com o objetivo de mudar a legislação possibilitando a incorporação das diversas tecnologias hoje existentes nos caminhões e implementos comercializados no mercado.
 
"Existe uma lacuna entre a tecnologia, a legislação e a infraestrutura necessária para o escoamento da produção. Para lidar com o tema o setor no estado teve de se unir", declarou.
 
Ele explicou uma série de testes com conjuntos que estão sendo feitos para ajudar os legisladores em relação a modificação dos itens da Lei da Balança. “Os experimentos testam fatores como: qual o tempo e metragem necessária para a frenagem de um conjunto com determinados pesos e comprimentos”, afirmou.
 
Mário Campos também contou que no Triângulo Mineiro a questão do transporte de cana tomou um rumo trabalhista. “Com os questionamentos do Ministério Público do Trabalho (MPT) referente ao cumprimento da atual legislação levou a assinatura de uma series de TAC's pelas empresas da região que obrigam a adequação da legislação, seja ela qual for, até 2019”, afirmou.