atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Usina de cana em MS bate bate recorde de moagem

21/08/2014 Cana-de-Açúcar POR: Folha de S. Paulo
Pela primeira vez uma usina consegue a moagem de 32 mil toneladas de cana em apenas um dia em uma única linha de moagem.
Foi o que obteve a Unidade Santa Luzia, da Odebrecht Agroindustrial de Mato Grosso do Sul na terça-feira (19). Para a empresa, esse número é um recorde mundial.
A expectativa é encerrar a safra 2014/15 com a moagem de 4,7 milhões de toneladas de cana na usina.
Eles também O recuo de preço das commodities fará mal também para a economia de outros países latino-americanos em 2014, entre eles Peru e Chile, que terão desaceleração no PIB neste ano.
Sustenta Já a Colômbia, exportadora de petróleo, toma ritmo diferente e crescerá 5%, acima dos 4,7% registrados no ano passado.
Argentina A avaliação é de analistas do banco Itaú, que apontam também melhora no México, devido às exportações, mas recuo na Argentina.
Carbono O Ministério da Agricultura e sete entidades, entre elas BNDES, Embrapa e Febraban, fizeram acordo no âmbito do Programa para a Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura.
Financiamento O acordo visa a elaboração de projetos técnicos e mostrar a agentes financeiros e agrônomos de bancos a linha de crédito e tecnologias de redução de carbono.
*Texto publicado na coluna Vaivém das Commodities.
Mauro Zafalon
Pela primeira vez uma usina consegue a moagem de 32 mil toneladas de cana em apenas um dia em uma única linha de moagem.
Foi o que obteve a Unidade Santa Luzia, da Odebrecht Agroindustrial de Mato Grosso do Sul na terça-feira (19). Para a empresa, esse número é um recorde mundial.
A expectativa é encerrar a safra 2014/15 com a moagem de 4,7 milhões de toneladas de cana na usina.
Eles também O recuo de preço das commodities fará mal também para a economia de outros países latino-americanos em 2014, entre eles Peru e Chile, que terão desaceleração no PIB neste ano.
Sustenta Já a Colômbia, exportadora de petróleo, toma ritmo diferente e crescerá 5%, acima dos 4,7% registrados no ano passado.
Argentina A avaliação é de analistas do banco Itaú, que apontam também melhora no México, devido às exportações, mas recuo na Argentina.
Carbono O Ministério da Agricultura e sete entidades, entre elas BNDES, Embrapa e Febraban, fizeram acordo no âmbito do Programa para a Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura.
Financiamento O acordo visa a elaboração de projetos técnicos e mostrar a agentes financeiros e agrônomos de bancos a linha de crédito e tecnologias de redução de carbono.
*Texto publicado na coluna Vaivém das Commodities.
Mauro Zafalon