atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Usinas da Paraíba vão moer cana-de-açúcar de Pernambuco

31/08/2014 Cana-de-Açúcar POR: Paraíba Total
As usinas paraibanas Tabu, localizada em Caaporã, e Giasa, em Pedras de Fogo, deverão absorver parte da cana-de-açúcar colhida na safra de Pernambuco até o próximo ano – um total de 400 mil toneladas. O motivo é a quantidade insuficiente de usinas no estado vizinho para processar toda a produção da atual safra, que deve chegar a 14,6 milhões de toneladas, conforme previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A expectativa da Associação dos Produtores de Cana de Pernambuco (AFCP) é que o déficit chegue a 1 milhão de toneladas apenas na zona da mata sul.A crise que se abateu sobre o setor sucroalcooleiro brasileiro resultou no fechamento de 44 usinas de processamento de cana-de-açúcar nos últimos cinco anos, sendo 14 apenas em 2014. Na Paraíba, nenhuma usina encerrou as operações ainda; já no estado vizinho as usinas Pedroza e UnaAçúcar fecharam as portas este ano – ambas processaram 390 mil toneladas de cana na última safra. Outras cinco empresas do setor fecharam nos últimos cinco anos em Pernambuco. Até 2012, a cana produzida na região norte do estado era moída na usina Cruangi.O presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool da Paraíba, Edmundo Barbosa, afirma que a cooperação sempre existiu, porém foi intensificada em função do quadro atual. “Estamos diante de uma situação muito grave e vemos pouca atenção para esse problema, que resulta inclusive em corte nos postos de trabalho”, enfatiza. Segundo Barbosa, apesar de nenhuma usina ter fechado na Paraíba nos últimos anos, esse risco existe. “Há chances de o problema se aprofundar”, conta.“A cana-de-açúcar é uma matéria-prima, assim como o seu bagaço e outros subprodutos. É natural que as empresas negociem entre si”, explica. Entretanto, segundo ele, a transferência de parte da produção de Pernambuco para a moagem na Paraíba é uma medida que visa menos o faturamento do que a cooperação. A moagem de cana para a safra 2014/2015 no Estado teve início em meados de julho e deve se intensificar até o início de setembro.Produção na PBSegundo estimativa da Conab, a produção de cana na Paraíba na safra 2014/2015 deverá chegar a 5,847 milhões de toneladas, a terceira maior do Nordeste, 10,7% a mais do que na safra anterior. Houve incremento também na área plantada, que passou de 122,35 mil hectares para 125,29 mil hectares, e na produtividade, que avançou de 43,1 mil quilogramas por hectare para 46,6 mil quilogramas por hectare. No total, a Paraíba representa 0,81% da produção nacional.O setor sucroalcooleiro na Paraíba emprega entre 24 e 28 mil trabalhadores na Paraíba. São oito usinas instaladas no Estado nos municípios de Caaporã, Pedras de Fogo, Santa Rita, Mamanguape e Rio Tinto. As plantações de cana-de-açúcar se estendem por 26 cidades na faixa litorânea e algumas localidades na microrregião do Brejo paraibano, onde o produto é destinado à produção de cachaça. A maior parte da cana colhida (87,2%) é destinada à produção de etanol; já a sacarose (açúcar) é voltada para o consumo interno.