atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

USJ Açúcar e Álcool tem lucro, mas endividamento cresce

02/03/2016 Cana-de-Açúcar POR: Valor Econômico
O grupo sucroalcooleiro USJ Açúcar e Álcool registrou no terceiro trimestre da safra 2015/16, encerrado em 31 de dezembro, um lucro líquido de R$ 11,115 milhões, revertendo a perda de R$ 935 mil obtida em igual intervalo de 2014/15. O balanço, divulgado ontem, apresentou ainda um endividamento maior e uma geração de caixa livre negativa.
A companhia, com uma usina de cana-de-açúcar em Araras (SP), é sócia da americana Cargill com 50% de duas usinas em Goiás. Seus resultados são olhados com atenção pelo mercado de dívida externa. Das quatro principais empresas desse segmento que emitiram bonds nos últimos anos, a USJ é a única em dia com o pagamento de juros.
O resultado do trimestre foi impactado positivamente por R$ 21 milhões vindos de participação nos lucros das empresas investidas (equivalência patrimonial). Também pelo diferimento de R$ 17,5 milhões de imposto de renda.
Nos nove meses da safra 2015/16, de abril a dezembro, a companhia acumulou, porém, um prejuízo líquido de R$ 112,2 milhões, bem acima da perda líquida de R$ 25,1 milhões registrada em igual intervalo do ciclo passado.
A geração de fluxo de caixa livre da empresa foi negativa em R$ 31,3 milhões nos nove meses da safra, uma melhora frente ao fluxo também negativo de R$ 82,8 milhões registrado em igual intervalo do ciclo 2014/15. O desempenho foi afetado por um pagamento de juros maior entre abril e dezembro de 2015 (R$ 128 milhões), na comparação com mesmo período de 2014 (R$ 87 milhões).
Nesse contexto, o endividamento líquido da empresa entre 1º de abril e 31 de dezembro de 2015 cresceu 23,7% para R$ 1,459 bilhão, efeito do aumento da dívida com empréstimos e financiamentos, de 9,5%, para R$ 1,511 bilhão e de uma redução de 74% do caixa, para R$ 52 milhões. 
 
 
O grupo sucroalcooleiro USJ Açúcar e Álcool registrou no terceiro trimestre da safra 2015/16, encerrado em 31 de dezembro, um lucro líquido de R$ 11,115 milhões, revertendo a perda de R$ 935 mil obtida em igual intervalo de 2014/15. O balanço, divulgado ontem, apresentou ainda um endividamento maior e uma geração de caixa livre negativa.
A companhia, com uma usina de cana-de-açúcar em Araras (SP), é sócia da americana Cargill com 50% de duas usinas em Goiás. Seus resultados são olhados com atenção pelo mercado de dívida externa. Das quatro principais empresas desse segmento que emitiram bonds nos últimos anos, a USJ é a única em dia com o pagamento de juros.
O resultado do trimestre foi impactado positivamente por R$ 21 milhões vindos de participação nos lucros das empresas investidas (equivalência patrimonial). Também pelo diferimento de R$ 17,5 milhões de imposto de renda.
Nos nove meses da safra 2015/16, de abril a dezembro, a companhia acumulou, porém, um prejuízo líquido de R$ 112,2 milhões, bem acima da perda líquida de R$ 25,1 milhões registrada em igual intervalo do ciclo passado.
A geração de fluxo de caixa livre da empresa foi negativa em R$ 31,3 milhões nos nove meses da safra, uma melhora frente ao fluxo também negativo de R$ 82,8 milhões registrado em igual intervalo do ciclo 2014/15. O desempenho foi afetado por um pagamento de juros maior entre abril e dezembro de 2015 (R$ 128 milhões), na comparação com mesmo período de 2014 (R$ 87 milhões).
Nesse contexto, o endividamento líquido da empresa entre 1º de abril e 31 de dezembro de 2015 cresceu 23,7% para R$ 1,459 bilhão, efeito do aumento da dívida com empréstimos e financiamentos, de 9,5%, para R$ 1,511 bilhão e de uma redução de 74% do caixa, para R$ 52 milhões.