atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

VBP da cana-de-açúcar deve alcançar R$ 4,7 bi em Minas

23/05/2013 Cana-de-Açúcar POR: Agrolink com informações de assessoria
A cana-de-açúcar confirma neste ano o maior Valor Bruto da Produção (VBP) das lavouras de Minas Gerais, entre os produtos em crescimento, apresentando uma estimativa de R$ 4,7 bilhões, aumento de 2,4% em relação ao ano passado. De acordo com os dados avaliados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em levantamento de preços e produção realizado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em abril, a cifra corresponde a 18,7% do VBP total do Estado, estimado em R$ 25,1 bilhões.
O café de Minas ainda apresenta estimativa de recuo do VBP, com  a estimativa de R$ 7,9 bilhões, participação de 31,6%. Mas no caso desse produto, o Mapa aponta uma retração de 26,5% na composição do VBP, devido à variação negativa das cotações nos mercados interno e externo.
Para  o milho, que apresenta estimativa de um VBP da ordem de R$ 3,5 bilhões, o crescimento é de 10,9% e a participação no total do Estado alcança 14%. Em seguida vem a soja, com o valor estimado de R$ 3,4 bilhões, crescimento de 6,3% e participação de 13,5% na avaliação total das lavouras mineiras.
Conforme avaliação do superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), João Ricardo Albanez, 54% dos treze produtos analisados no quadro do VBP do Estado apresentam variação positiva ou crescimento em relação a 2012.
“O valor bruto poderia apresentar resultado mais favorável caso o café, cujo peso supera mais de um terço na composição do quadro, não tivesse mostrado recuo expressivo na comparação com o ano passado”, acrescenta o superintendente. “Isso se deveu, principalmente, ao menor volume produzido por causa da bienalidade e dos preços praticados no mercado.”
No levantamento ainda têm destaque, no crescimento percentual, os valores da batata inglesa (R$ 1,3 bilhão, crescimento de 32,3%), tomate (R$ 1,2 bilhão, aumento de 65,3%),  e laranja (R$ 972 mil, progressão de 54,2%).
A estimativa do valor bruto da produção (VBP) das principais lavouras do Brasil em 2013 é de R$ 271 bilhões, resultado 10,2 % superior aos R$ 246  bilhões registrados em 2012. Para realizar o estudo, são utilizados dados do Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 
Fonte: Agrolink com informações de assessoria
A cana-de-açúcar confirma neste ano o maior Valor Bruto da Produção (VBP) das lavouras de Minas Gerais, entre os produtos em crescimento, apresentando uma estimativa de R$ 4,7 bilhões, aumento de 2,4% em relação ao ano passado. De acordo com os dados avaliados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em levantamento de preços e produção realizado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em abril, a cifra corresponde a 18,7% do VBP total do Estado, estimado em R$ 25,1 bilhões.
O café de Minas ainda apresenta estimativa de recuo do VBP, com  a estimativa de R$ 7,9 bilhões, participação de 31,6%. Mas no caso desse produto, o Mapa aponta uma retração de 26,5% na composição do VBP, devido à variação negativa das cotações nos mercados interno e externo.
Para  o milho, que apresenta estimativa de um VBP da ordem de R$ 3,5 bilhões, o crescimento é de 10,9% e a participação no total do Estado alcança 14%. Em seguida vem a soja, com o valor estimado de R$ 3,4 bilhões, crescimento de 6,3% e participação de 13,5% na avaliação total das lavouras mineiras.
Conforme avaliação do superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), João Ricardo Albanez, 54% dos treze produtos analisados no quadro do VBP do Estado apresentam variação positiva ou crescimento em relação a 2012.
“O valor bruto poderia apresentar resultado mais favorável caso o café, cujo peso supera mais de um terço na composição do quadro, não tivesse mostrado recuo expressivo na comparação com o ano passado”, acrescenta o superintendente. “Isso se deveu, principalmente, ao menor volume produzido por causa da bienalidade e dos preços praticados no mercado.”
No levantamento ainda têm destaque, no crescimento percentual, os valores da batata inglesa (R$ 1,3 bilhão, crescimento de 32,3%), tomate (R$ 1,2 bilhão, aumento de 65,3%),  e laranja (R$ 972 mil, progressão de 54,2%).
A estimativa do valor bruto da produção (VBP) das principais lavouras do Brasil em 2013 é de R$ 271 bilhões, resultado 10,2 % superior aos R$ 246  bilhões registrados em 2012. Para realizar o estudo, são utilizados dados do Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 
Fonte: Agrolink com informações de assessoria